Fábrica de aço no Bengo avaliada em 259.31€ Milhões
Fonte: Angola Today Business

Fonte: Angola Today Business


Dezembro 11, 2015 
 A província do Bengo terá a maior fábrica de aço do país, com a produção anual de 300 mil toneladas de varões para a construção civil, malha electro-soldada, lingote e fio-máquina a partir de 2016.

A unidade fabril denominada Aceria de Angola (ADA) será inaugurada na terça-feira, 15 de Dezembro de 2015, na localidade da Barra do Dande. Edificada numa área de 150 mil metros quadrados, a fábrica emprega 560 trabalhadores, entre os quais 470 angolanos e 90 expatriados.

O Presidente do Conselho de Administração da empresa, o francês Georges Choucair, disse que a Aceria de Angola a primeira produção de aço deverá chegar ao mercado entre Janeiro e Fevereiro de 2016, depois da certificação dos varões pelas normas internacionais de qualidade.

“Angola hoje tem uma siderurgia comparável a qualquer parte do mundo, com qualidade internacional. O produto que sai da ADA será certificado e vai respeitar as normas internacionais de uso numa construção de arte” – explicou o gestor.

Nos primeiros dois anos, a matéria-prima será proveniente da recolha de sucatas em todo o país, numa operação que vai mobilizar mais de 3 mil jovens.

Trata-se de um investimento avaliado em 300 milhões de dólares norte-americanos, sendo 50% do Banco de Poupança e Crédito e outros 50% de capital estrangeiro.

Georges Choucair afirmou ainda que a fábrica tem tecnologia de última geração, adquirida na Itália no valor de 150 milhões de dólares, por isso, a intenção é atingir um milhão de toneladas de aço em 2019, e exportar para os países vizinhos.

Estamos a prever também exportar para os países vizinhos. Hoje, o Congo Democrático representa um parceiro importante, dado o acesso fronteiriço e a dimensão do país e a complexidade da sua infra-estrutura

revelou.

Georges Choucair acrescentou que, neste momento de abrandamento da economia mundial, Angola é a melhor escolha para o investimento privado no continente africano.

Quero dizer que tive e tenho confiança em Angola. Acredito no Executivo e no ambiente favorável ao investimento privado que está a ser criado, na estabilidade, na paz e unidade

frisou.

 

 

Boutik

About Boutik